A Activision apresentou novidades para a aclamada franquia Call of Duty. Não, não se trata de um novo título. Tampouco de uma oferta exclusiva. A publicação desta quarta-feira (13), na verdade, anunciou a chegada de um novo sistema anti-cheat e um driver de kernel para facilitar a detecção de trapaceiros.

Na última terça-feira (12), um post publicado pelo perfil oficial de Call of Duty no Twitter já indicava que mudanças estariam por vir. A mensagem “Vejo vocês amanhã” acompanhava um longo comunicado da Activision direcionada aos “espertinhos” que costumam abusar de cheats nos jogos da franquia.

“Caros trapaceiros, adoramos jogos. É a nossa paixão. Estamos honrados em fazer jogos para os maiores fãs do mundo. Nem sempre acertamos, mas estamos empenhados em fazer o nosso melhor”, diz o trecho inicial do tweet.

“Trapacear destrói a diversão de todos. Ninguém gosta de trapaceiros. Nosso objetivo é proporcionar uma experiência de jogo divertida e justa. Para nossos desenvolvedores. Para nossos fãs. E o mais importante… para jogadores de Call of Duty em todos os lugares”, completou o comunicado.

A publicadora finalizou o informe dizendo que trapaceiros “não são bem-vindos” e que não haverá mais tolerância para eles.

RICOCHET chegando ao Call of Duty

Um dia após o aviso, a Activision anunciou a chegada do RICOCHET, que segundo a empresa, baseia-se em um “sistema anti-cheat robusto apoiado por uma equipe de profissionais dedicados focados na luta contra o jogo injusto”.

Com ferramentas capazes de monitorar análises para identificação de trapaças, processos de investigação aprimorados para eliminar trapaceiros, atualizações para fortalecer a segurança da conta e outros recursos, o sistema é a principal aposta da companhia para a estratégia de “tolerância zero” contra cheaters.

O lançamento do RICOCHET será acompanhado de um novo driver de kernel para o PC. Este driver ajudará a equipe RICOCHET anti-Cheat a aprender sobre comportamentos suspeitos, usando esses dados para fortalecer a eficácia do sistema e da segurança geral do servidor ao longo do tempo.

O novo driver chegará primeiro para o Call of Duty: Warzone, em uma atualização programada para o final do ano. O RICOCHET, por sua vez, será lançado junto do game CoD: Vanguard em 5 de novembro, mas também chegará para o Warzone ainda em 2021.

Vai funcionar?

O anúncio da Activision visa eliminar a presença de trapaceiros em seus servidores, algo que tem sido bastante corriqueiro. Mesmo que a publicadora de jogos tenha reforçado o banimento de cheaters em sua plataforma, as medidas parecem não ter sido suficientes, tendo em vista as constantes reclamações da comunidade.

Não à toa, diversos streamers ameaçaram abandonar Call of Duty: Warzone em agosto por conta do grande número de trapaceiros no servidor. Até mesmo o beta de CoD: Vanguard já contava com cheaters, uma vez que o sistema anti-trapaça ainda não estava ativo.

É verdade que títulos rivais como Battlefield 2042 também encontram problemas neste segmento — e a EA já anunciou medidas para mitigar isso —, mas se as medidas não foram eficazes, é bem possível que cada vez mais jogadores abandonem o game, independentemente do quão bom ele possa ser.

Só o tempo dirá se o RICOCHET, de fato, será um acerto. Mas certamente os cheaters vão começar a se movimentar para descobrir novas fórmulas para burlar o sistema.

Fonte: Activision

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *