Imagem: Shutterstock

Após a compra pela Microsoft, algumas coisas estão para mudar dentro da Activision Blizzard — a começar pela liderança da King, divisão de negócios focada em jogos mobile. A subsidiária da desenvolvedora anuncia nesta quarta-feira (23) que irá promover uma dança das cadeiras onde o atual presidente Humam Sakhnini será substituído por Tjodolf Sommestad.

E quanto a Bobby Kotick e os US$ 15 milhões?

Enquanto as mudanças ainda estão focadas na King, há uma incógnita que muitos querem responder: o que acontecerá com Bobby Kotick? O atual CEO da empresa — e cujo legado possui muitas controvérsias recentes — ainda pode ser dispensado, claro. Mas, informações contidas no recente documento divulgado pela Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA trazem um novo argumento às especulações sobre se o executivo deixa ou não a empresa.

Nos termos do acordo entre a Microsoft e a Activision Blizzard, há uma cláusula afirmando que, se for dispensado (lê-se “demitido sem justa”), Kotick deve receber US$ 15 milhões como uma espécie de compensação.

Com toda a polêmica envolvendo o CEO, muitos esperavam que a sua dispensa fosse realizada assim que a negociação fosse encerrada. Mas, com esse adendo, é possível que o Conselho da empresa queira estender o contrato com o executivo para além de março de 2023.

Fora isso, Kotick também pode receber uma bonificação de até US$ 22 milhões em ações em julho deste ano, como parte de um acordo com o board da empresa que engloba a implementação de melhorias na cultura da empresa e no local de trabalho (que são atualmente considerados tóxicos para mulheres).

Dentre as principais ações impostas como parte do programa de melhorias estão: tolerância zero contra assédio e aumento na contratação de mulheres e pessoas não binárias.

De volta à dança das cadeiras da King

Já que a saída de Kotick deve trazer ainda muita discussão para os próximos meses, o jeito é focar no que já foi oficializado para a King.

De acordo com comunicado oficial da empresa, Humam Sakhnini deixa o cargo de presidente após seis anos à frente da companhia e 12 anos atuando dentro da Activision Blizzard. Com a mudança, Tjodolf Sommestad assume imediatamente o cargo, enquanto Sakhnini o acompanhará na transição até final de março, quando deve retornar aos EUA com a família.

“Tjodolf é um líder excepcional que desempenhou um papel central na condução do crescimento e desenvolvimento contínuos de nossas franquias de jogos para celular”, afirmou Daniel Alegre, presidente e diretor de operações da Activision Blizzard, via comunicado.

O executivo acredita que “a vasta experiência em inovação, tecnologia e desenvolvimento de jogos” que o novo presidente possui irá contribuir diretamente no crescimento do negócio móvel.

Sommestad está há mais de uma década na King, tendo trabalhado mais recentemente como Chief Development Officer e anteriormente como vice-presidente sênior da franquia Candy Crush.

Outro executivo que está de saída é Sebastian Knutsson, cofundador da empresa e que atualmente responde pelo cargo de diretor de criação. Ele deixará tanto a liderança na equipe quanto o negócio em si para se dedicar à filantropia.

Via: Reuters e Games Industry.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.