Imagem: Shutterstock

O 5G foi liberado para mais capitais. A partir desta sexta-feira (29), a tecnologia passa a funcionar também em Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB) e Porto Alegre (RS).

A liberação para ativação do sinal na cidade foi dada na quarta-feira (27) pelo Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência (Gaispi), órgão ligado à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Para o Gaispi, a autorização foi possível porque, assim como Brasília, essas novas capitais atenderam aos requisitos mínimos necessários para o funcionamento e liberação da faixa de 3,5 gigahertz (GHz).

As prestadoras de telefonia móvel que adquiriram lotes na faixa de 3,5 GHz têm até 29 de setembro para cumprir a primeira exigência de cobertura do Edital referente à tecnologia: a instalação de, no mínimo, uma antena para cada 100 mil habitantes nas capitais brasileiras.

“As regras definidas pela Agência determinam o adensamento da cobertura de 5G em 3,5 GHz nas capitais até julho de 2025, devendo a nova tecnologia estar presente em todos os municípios até 2029”, informou a Anatel.

Ativação do 5G no Brasil

A primeira capital brasileira a receber o sinal foi Brasília (DF), que está com a conexão em funcionamento desde o início deste mês. O Gaispi irá se reunir novamente no dia 10 de agosto para avaliar a liberação a conectividade para outras capitais.

São Paulo estaria entre as próximas capitais que devem receber a tecnologia, mas ainda sem previsão para ser habilitada.

A imagem mostra a região central de São Paulo, capital, uma das próximas a receber o 5G

São Paulo pode ser uma das próximas capitais a receber sinal verde para a tecnologia – Imagem: Alex G. Ramos/Pixabay

Inicialmente, o edital do leilão 5G previa que a infraestrutura necessária à ativação do sinal deveria ocorrer até 31 de julho em todas as capitais, mas o próprio Gaispi pediu à Anatel que o prazo fosse prorrogado por 60 dias para contornar problemas logísticos que atrasaram a entrega de equipamentos importados da China.

*Com informações da Agência Brasil.

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.