Um time de engenheiros da Universidade de Maryland, nos EUA, mostrou que robôs e games têm muito em comum. Afinal, para provar a eficiência de um novo projeto de mão robótica, eles escolheram o clássico Super Mario Bros. como ambiente de testes.

O dispositivo flexível é criado com precisão por um processo de impressão 3D e consegue pressionar os botões do controle do NES graças a um novo sistema de “transistores fluidos”.

Dando uma mãozinha ao Mario

Vale dizer que a mão robótica não só consegue mexer no controle, como também é capaz de vencer a primeira fase do game clássico do Nintendinho em menos de 1 minuto e meio. Claro que a empreitada é fruto de muita dedicação e engenhosidade.

Como o time da universidade explica no vídeo abaixo – em inglês –, a mecânica por trás do projeto é baseada não em sensores ou controles individuais para cada dedo, mas sim em uma tecnologia que utiliza pressão hidráulica para unificar o gerenciamento dos membros.

Esse mecanismo é chamado pelos engenheiros de transistores fluidos e, no caso da jogatina com Mario, se baseia em 3 níveis de pressão: baixa, média ou alta. Dependendo do nível atingido, o robô movimenta, corre ou pula com o personagem.

Eventualmente, diferentes combinações de pressões podem levar a atividades e rotinas ainda mais complexas. Por enquanto, a linearidade e variedade de estímulos do primeiro mapa de Mario dão conta de mostrar a versatilidade do equipamento.

Fonte: Cnet

Comentários

0

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *